Instituto TIM   English

Em 2012, a TIM se uniu à Secretaria Municipal de Urbanismo do Rio de Janeiro e ao programa UPP Social, do Instituto Pereira Passos (IPP), na ação Fala, Comunidade!. O objetivo era ampliar a participação popular na escolha de novos nomes para quatro das principais vias da Rocinha, considerada a maior favela da América Latina, com 69,3 mil habitantes. A coleta dos votos foi feita por jovens bolsistas, moradores da própria comunidade. Eles passavam de porta em porta e registravam as informações em uma solução tecnológica instalada em um tablet. O processo culminou na participação de 5798 eleitores.

A metodologia – jovens bolsistas, moradores da comunidade, coletando dados sobre o território usando Tecnologias da Informação e Comunicação – foi replicada em 2013, quando o Instituto TIM se uniu novamente ao Instituto Pereira Passos (IPP) no projeto Agentes da Transformação. O projeto consiste em um modelo de capacitação e coleta de dados primários sobre a juventude de comunidades pacificadas do Rio de Janeiro por meio de pesquisas de campo.

As atividades se dividem em dois eixos: o primeiro é a capacitação dos jovens em pesquisa de campo; o segundo, a realização de uma pesquisa domiciliar de grande porte e com rigor estatístico sobre a juventude dos territórios selecionados. Para fazer a coleta de dados, os bolsistas utilizam tablets com o software livre Para Pesquisa instalado. Para Pesquisa foi desenvolvido em código aberto pelo Instituto TIM especificamente para este projeto.

Em 2013, 100 jovens moradores de 10 comunidades pacificadas participaram do projeto. Foram coletados 5,4 mil questionários, que traziam perguntas relacionadas a domicílio, família, educação, trabalho, uso do tempo e conectividade. Na segunda edição, em 2014, 70 jovens foram capacitados e coletaram 3,5 mil questionários em outras 7 comunidades. Desta vez, o questionário aplicado trazia também perguntas relacionadas a segurança, violência e avaliação da comunidade. Em 2015, na terceira edição de Agentes da Transformação, 120 jovens coletaram 6.000 questionários em 18 novas comunidades. Em 2016, 50 jovens coletaram 2.500 questionários nas comunidades da Rocinha, Complexo do Lins e Maré.

Resultados da pesquisa Agentes da Transformação 2013
Resultados da pesquisa Agentes da Transformação 2014
Resultados da pesquisa Agentes da Transformação 2015
Resultados da pesquisa Agentes da Transformação 2016

Os principais dados das pesquisas conduzidas nos quatro anos do projeto foram reunidos na publicação Cadernos da Juventude Carioca, lançada pelo Instituto TIM e pelo IPP em dezembro de 2016. É possível conferir a publicação na íntegra neste link.

A pesquisa dos Agentes da Transformação supre a urgente necessidade de informações de qualidade com recorte específico nas comunidades pacificadas do Rio de Janeiro, gerando dados oficiais que servem de insumo a políticas públicas. Ao mesmo tempo, o projeto atende a uma demanda de qualificação profissional e inclusão produtiva em pesquisa de campo.

 

 

O projeto Agentes da Transformação foi vencedor do Prêmio ARede 2014 na categoria Conteúdo de Interesse Público, na modalidade Setor Privado. A premiação é uma iniciativa da Revista ARede e busca valorizar e dar visibilidade a iniciativas de inclusão social que utilizam as tecnologias de informação e de comunicação (TICs).