Instituto TIM   English

 

PLATAFORMA PARA A GESTÃO DE SERVIÇOS E ATIVOS URBANOS QUE CONTA COM A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE

ZUP é uma potente ferramenta de gestão que pode ser usada por qualquer município que tenha interesse em gerir seus serviços públicos de forma mais eficiente e participativa.

Ela possibilita aos gestores coletar, analisar, organizar, compartilhar e monitorar informações sobre a cidade, automatiza fluxos de documentos e permite a gestão de inventários e serviços prestados por empresas parceiras. O cidadão, por sua vez, participa da zeladoria mapeando demandas e acompanhando a prestação de serviços.

ZUP é dividido em 2 componentes principais, ZUP Cidadão e ZUP Gestão (ZUP Gestão inclui outros 2 componentes, ZUP Fiscal ZUP Inventários).

  1. Por meio de ZUP Cidadão é possível criar o relato georreferenciado de um problema que precisa ser solucionado.
  2. Essas informações entram no módulo ZUP Gestão, um sistema de Business Intelligence por onde gestores públicos acompanham e executam o processo de resolução do caso, que é informado ao cidadão.
  3. ZUP Inventários permite o monitoramento de ativos urbanos.
  4. ZUP Fiscal auxilia o trabalho de campo de funcionários públicos.

As informações do sistema alimentam um banco de dados sobre todas as operações de zeladoria, o que contribui para que os gestores se antecipem aos problemas.

Entenda melhor como funciona e quais são as tecnologias utilizadas pela plataforma
Consulte a documentação completa do software

 

 

 

QUAL É O CENÁRIO EM QUE O PROJETO SE INSERE?

As novas tecnologias de informação e comunicação têm tornado a participação dos cidadãos em diversos aspectos da vida pública cada vez mais acessível. Por outro lado, as novas tecnologias permitem ao poder público alcançar novos padrões de gestão das cidades.

De acordo com a Estratégia de Governança Digital do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a aplicação da tecnologia nas políticas públicas é fator determinante para o desenvolvimento econômico e social do Brasil. Por isso, nos últimos anos, o governo tem focado em promover serviços públicos digitais, viabilizar o acesso à informação e ampliar a participação social na construção de políticas públicas por meio das novas tecnologias.

A política de Governo Eletrônico brasileira atua em três frentes fundamentais: junto ao cidadão; na melhoria da gestão interna dos governos; e na integração com parceiros e fornecedores. O Programa de Governo Eletrônico Brasileiro prioriza o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação para democratizar o acesso à informação, com o objetivo de ampliar o debate e a participação popular na construção das políticas públicas, além de aprimorar a qualidade dos serviços e das informações prestadas.

Foi para contribuir com esses objetivos que o Instituto TIM desenvolveu a plataforma ZUP − Zeladoria Urbana Participativa, um software livre alinhado à Estratégia de Governança Digital e às diretrizes da Política Brasileira de Governo Eletrônico.

 

 

LINHA DO TEMPO

2012/2013

  • Início do projeto São Paulo em Suas Mãos, parceria entre o Instituto TIM e a Subprefeitura da Sé, em São Paulo-SP
    • Na época, a Subprefeitura da Sé definiu como prioridade a implementação de um conjunto de recursos tecnológicos para o estabelecimento de novos padrões de zeladoria urbana que pudessem incluir a participação dos cidadãos
  • Desenvolvimento da plataforma ZUP com base nas demandas e necessidades da Subprefeitura da Sé
  • Início das articulações para implementação de ZUP em São Bernardo do Campo-SP
  • Alteração do nome do projeto para ZUP – Zeladoria Urbana Participativa

2014

2015

2016

  • Ampliação de ZUP no Rio de Janeiro e alteração do nome da plataforma para ZUP RIO
  • A plataforma foi utilizada na gestão do município do Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos de 2016.
    • Apenas no período dos Jogos, mais de mil relatos geraram algum tipo de ação por parte da Prefeitura; destes, mais de 90% foram informados e resolvidos através de ZUP RIO.
  • Início das articulações para implementação de ZUP em Cascavel-PR

2017

 

 

RESULTADOS, CONQUISTAS E HISTÓRIAS

Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná, é o primeiro município a fazer uma instalação autônoma do software livre ZUP. Batizada de VcMCR, a plataforma começou a ser implementada em setembro de 2017 e foi lançada à comunidade em abril de 2018. Desde então, relatos de irregularidades têm sido enviados por meio do aplicativo para o cidadão, com um tempo de solução médio de 5,71 dias.
Saiba mais: ZUP: Instalação autônoma em Mal Cândido Rondon

Com centros urbanos cada vez mais populosos em todo o mundo e necessidades de gestão mais complexas, cresce a discussão sobre o conceito de cidades inteligentes. Esse conceito envolve o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para melhorar a eficiência da gestão urbana e a qualidade de vida de seus moradores. Três soluções desenvolvidas pelo Instituto TIM se aplicam a cidades inteligentes: Busca Ativa Escolar, ZUP e Mapas Culturais.
Saiba mais: Soluções que contribuem com cidades inteligentes

A plataforma ZUP foi usada em ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus e da chikungunya, no Rio de Janeiro e em Boa Vista. Em ambas cidades, ZUP foi usado para registrar informações sobre localização e monitoramento dos focos do mosquito.
Saiba mais: Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro adota ZUP RIO
ZUP RIO em vistorias contra o Aedes aegypti
ZUP no combate ao Aedes aegypti em Boa Vista

Cada município que instala ZUP utiliza a plataforma de uma maneira diferente. São Bernardo do Campo, Rio de Janeiro e Boa Vista já alcançaram resultados visíveis e positivos na gestão de seus serviços urbanos. Conheça mais sobre o uso de ZUP nesses três locais.
Saiba mais: Conheça as três instalações de ZUP

A aplicação de ZUP em São Bernardo do Campo foi uma das iniciativas vencedoras do Concurso Governarte 2015: Prêmio Eduardo Campos, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A plataforma concorreu com outras 94 iniciativas de governos de toda a América Latina e Caribe e foi premiada na categoria “Cidades e Big Data”.
Saiba mais: VcSBC recebe prêmio em Washington
VcSBC é vencedor do Governarte 2015