Instituto TIM   English

 

ENVIO DE EXPERIMENTO CIENTÍFICO DE ALUNOS BRASILEIROS À ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL (ISS)

Garatéa-ISS é uma ação que promove a participação de alunos brasileiros no programa norte-americano Student Spaceflight Experiments Program (SSEP), incentivando o estudo de ciências espaciais. A partir da metodologia científica do programa, estudantes de escolas de todo o país desenvolvem experimentos para serem realizados no espaço e um deles é enviado à Estação Espacial Internacional (ISS) com outros ganhadores dos Estados Unidos e do Canadá, voando em um foguete da Agência Espacial Norte-Americana (NASA).

As principais etapas do projeto são as seguintes:

  1. Período de inscrições das escolas: cada escola define os grupos de alunos participantes, que devem ter entre 10 e 17 anos.
  2. Formação de professores: os educadores têm acesso a vídeos que abordam conceitos e metodologias para auxiliar no desenvolvimento dos projetos.
  3. Construção dos projetos: após a formação, os professores interagem com os alunos para o desenvolvimento dos projetos utilizando a metodologia científica aprendida.
  4. Seleção do projeto vencedor: cada escola seleciona um projeto e estes são repassados a uma banca de acadêmicos brasileiros ligados à Missão Garatéa. Apenas três projetos são escolhidos e enviados para os Estados Unidos, onde técnicos da NASA escolhem o vencedor.
  5. O grupo vencedor inicia o desenvolvimento do experimento que será enviado à ISS com outros ganhadores dos Estados Unidos e Canadá.
  6. O foguete com o experimento vencedor é lançado e segue para a ISS.

Garatéa-ISS é uma iniciativa da Missão Garatéa, o maior consórcio espacial brasileiro, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) e a Fundação de Apoio à Física e à Química (FAFQ) e patrocinada por Instituto TIM e Airvantis.

Visite o site da Garatéa-ISS para saber mais sobre a iniciativa

 

 

QUAL É O CENÁRIO EM QUE O PROJETO SE INSERE?

Cada vez se torna mais importante a existência de iniciativas que busquem difundir temas da ciência por meio de vivências atraentes para os jovens, como é o caso de uma missão espacial, e garantir a continuidade de formação de novas gerações de cientistas.

Em 2017, o Brasil foi a primeira comunidade fora da América do Norte a participar do programa Student Spaceflight Experiments Program (SSEP). Além dos benefícios para os jovens e professores participantes, ações como essa promovem uma aproximação do Brasil às atividades executadas na ISS.

 

 

LINHA DO TEMPO

2018

  • 4.200 estudantes de 175 escolas envolvidos
  • Projetos finalistas:
    • Plantação Interplanetária – desenvolvido por alunos da 5ª série da Escola Bosque (São Paulo-SP) para testar a influência da microgravidade em sementes de cactus durante uma viagem para Marte.
    • Fermentação na Microgravidade – desenvolvido por alunos da 6ª e 8ª série do Instituto Alpha Lumens (São José dos Campos-SP) para verificar como a sucrose fermenta para produção de álcool na microgravidade.
    • Capilaridade vs Gravidade no Processo de Filtração – desenvolvido por alunos do 2º ano do Ensino Médio do Instituto Federal de Santa Catarina (Xanxerê- SC) para checar se a água consegue ser filtrada por moringas em microgravidade.
  • Projeto vencedor: Capilaridade vs Gravidade no Processo de Filtração