Instituto TIM   English

O aplicativo VcMCR, que faz parte da instalação autônoma do software livre ZUP – Zeladoria Urbana Participativa no município de Marechal Cândido Rondon-PR, ganhou o título de Projeto Inovador 2019, concedido pela Rede Cidade Digital durante o IV Fórum de Cidades Digitais do Oeste Paranaense. O evento foi realizado em Pato Bragado-PR e homenageou cidades com projetos que inovam em ferramentas e práticas na gestão pública, como forma de inspiração para outros municípios.

“Podemos dizer que ficamos surpresos”, conta o técnico de Informática da Secretaria de Administração, João Paulo Polles, que foi um dos responsáveis pela adoção da plataforma ZUP no município. “Não fizemos inscrição, foi o próprio pessoal do evento que selecionou. Eu, pessoalmente, não esperava que VcMCR estivesse sendo visto com bons olhos fora da cidade. Pensava mais na nossa região”, afirma. João, o desenhista da Secretaria de Coordenação e Planejamento, Vilson Carlos Kickow, e o prefeito Marcio Rauber participaram do evento.

Créditos da foto: Prefeitura de Marechal Cândido Rondon

Utilizado pela população desde 2018, o aplicativo (que é o componente da plataforma ZUP que fica visível ao cidadão) permite o relato de problemas nas áreas de iluminação pública, recolhimento de lixo e reporte de focos de mosquito da dengue. Em média, são três a quatro relatos por dia, que levam de 15 a 20 dias para serem resolvidos.

A iluminação pública segue, desde a implementação do aplicativo, como recordista, representando cerca de 60% dos reportes. Esse serviço é administrado por uma empresa terceirizada que tem dado feedback positivo quanto ao uso do aplicativo “Fica muito mais fácil para identificar o poste com problema. Antes eles marcavam com uma sacolinha, ou uma fita, que podia se perder com o tempo. Agora, com as fotografias, eles conseguem localizar o poste com problemas de modo muito mais rápido”, conta Vilson.

 

 

A maior mudança desde a implementação de ZUP na cidade foi que a prefeitura passou a adaptar o software para objetivos específicos. Este ano, eles utilizaram a plataforma para fazer uma pesquisa com a população, que foi usada como base para um novo plano diretor. O próximo passo é integrar o VcMCR a uma nova proposta da prefeitura, de georreferenciamento. “O ZUP seria readequado para trabalhar junto ao georreferenciamento, mantendo a mesma sistemática de colaboração da população com o município”, diz Vilson.

Tags: