Instituto TIM   English

Desde 2013, quando foi criado, o Instituto TIM tem promovido mudanças nas vidas de brasileiros espalhados de norte a sul. Seja por meio de iniciativas próprias ou apoios, cerca de 700 mil pessoas em mais de 540 municípios de todos os estados e do Distrito Federal já foram envolvidas nas ações do Instituto – que, desde sua criação, e por meio de parcerias com agências das Nações Unidas, ministérios e mais de 60 secretarias, sempre trabalhou pela democratização da ciência, tecnologia e inovação e pelo desenvolvimento humano no Brasil.

Ao longo dessa trajetória, um dos investimentos mais expressivos do Instituto TIM – que rende frutos que vão bem além dos limites dos próprios projetos – foi na criação de metodologias próprias. O projeto Academic Working Capital trabalha a ideia do empreendedorismo científico ao apoiar universitários que querem transformar seus Trabalhos de Conclusão de Curso em startups de base tecnológica. Já O Círculo da Matemática do Brasil promove o gosto pela matemática e melhora as competências na matéria por meio da abordagem The Math Circle, de Bob e Ellen Kaplan.

 

Quando o assunto é acessibilidade, a Bateria do Instituto TIM parte da máxima de que a música é para todos. A iniciativa promove a educação musical de 50 crianças, jovens e adultos do Rio de Janeiro, que possuem deficiências ou não. No ensino científico, TIM Faz Ciência oferece uma metodologia baseada nas ideias do pensador Neil Postman que habitua crianças ao modo de pensar científico por meio da exploração de sete operações intelectuais.

 

Além de metodologias inovadoras, o legado desses seis anos inclui o desenvolvimento de diversos softwares de uso livre.  Mapas Culturais é um deles: utilizado como software-base do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais, em parceria com o antigo Ministério da Cultura, atual Secretaria Nacional de Cultura, é uma ferramenta para a gestão e mapeamento colaborativo que pode ser adotada por qualquer estado ou município. Já Busca Ativa Escolar, idealizado em parceria com o Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), é uma plataforma de combate à exclusão escolar, que auxilia na identificação e monitoramento de crianças e adolescentes que não estão frequentando a escola.

 

Se Mapas Culturais e Busca Ativa Escolar são exemplos do legado tecnológico do Instituto TIM para as políticas públicas – que se reflete no número sempre crescente de novas instalações ou inscrições – há também uma herança mais indireta, que se evidencia por meio de instalações autônomas. O software ZUP, ferramenta focada na gestão de serviços e ativos de uma cidade, conta, atualmente, com duas instalações ativas, em Cascavel-PR e Marechal Cândido Rondon-PR, sendo que esta última é autônoma. Há ainda o software TIM Tec, que possibilita a criação de uma plataforma de cursos online no estilo MOOC, que vem sendo utilizado por instituições de renome, como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), por meio da plataforma MOOC/GGTE.

 

Para finalizar, a missão do Instituto TIM também é expressada por seu investimento e parcerias com instituições que trabalham para os mesmos objetivos. Como a iniciativa Garatéa-ISS, da Missão Garatéa, que leva experimentos científicos de estudantes para o espaço e impulsiona estudos sobre ciência espacial no Brasil. Ou também a parceria com a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) que levou à criação das Bolsas Instituto TIM-OBMEP, direcionadas a medalhistas de baixa renda que vão ingressar no ensino superior.

Foram seis anos de uma trajetória rica e repleta de trocas e aprendizados. O Instituto TIM espera envolver cada vez mais pessoas e redes para continuar contribuindo para um futuro mais inovador e inclusivo no Brasil.

 

Notícias relacionadas:
AWC: Planejamento e organização na Interação II
Ações do IT contribuem para ensino de matemática
AWC: Soluções são mostradas a players do mercado

 

Tags: