Estudantes participantes do AWC avançam na criação dos seus negócios

Estudantes participantes do AWC avançam na criação dos seus negócios

Nos dias 10 e 11 de abril foi realizado o IV Workshop do Academic Working Capital (AWC) para os nove grupos de estudantes participantes. O encontro, que ocorreu no formato on line, teve como tema ‘Estruturação dos Modelos de Negócio’. O AWC é um programa de educação empreendedora promovido pelo Instituto TIM e apoia estudantes que querem transformar seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) em uma empresa de base tecnológica. 

A metodologia do AWC inicia com a identificação e validação de um problema, passa pela construção da solução para o desafio levantado – produto ou serviço – e o momento agora é pensar em estruturar o modelo de negócio e como torná-lo sustentável. Ao longo de dois dias, os estudantes assistiram apresentações e conversaram com os monitores do programa e com o convidado Daniel Barziley, CIO da plataforma B4A.

O Workshop teve início com a descrição do Business Model Canvas (BMC) ou ‘Quadro de Modelo de Negócios’, uma ferramenta de gerenciamento estratégico que permite desenvolver e esboçar um business novo ou existente em uma única página. É um mapa visual pré-formatado contendo nove blocos. “Nosso objetivo o é que os grupos consigam gerar uma primeira venda do produto ou serviço que eles criaram, ou seja, conseguir o primeiro cliente até o fim do programa”, salientou Belisa Godoy, da equipe de mentores do AWC. 

Na sequência, o painel ‘Show me the Money’ abordou possíveis fontes de receita em diferentes tipos de negócio e mostrou alguns cases bem sucedidos que diversificaram e aumentaram suas fontes com boas ideias e utilizando recursos já existentes. No painel ‘Modelos de Negócios na Prática’, Leandro Queiroz, Coordenador de conteúdo e coach mentor do AWC, apresentou alguns cases de startups. “Com os exemplos expostos os participantes conheceram alguns negócios inovadores e identificaram em cada um deles quem era o cliente, qual o produto ou serviço e meio que gera dinheiro”, explica. A equipe do AWC também fez uma exposição sobre canais e estratégias de vendas.

No painel ‘Bootstrapping is the new Orange’, liderado pelo professor Marcos Pereira Barretto, coordenador acadêmico do AWC, e pelo empreendedor Lucas Moreira, foram mostradas formas possíveis de dar início à criação de uma startup em termos financeiros. “Procuramos trazer neste workshop, além de painéis com informações práticas, elementos para a reflexão”, ressaltou Barretto. O especialista convidado Daniel Barzilay falou sobre estratégias de precificação. “Em uma startup não é uma mera matemática como em grandes empresas. Quanto maior sua vantagem competitiva, mais chance você tem de impor seu preço no mercado”, afirmou. 

Munidos com as informações trazidas pelos especialistas os grupos aprofundaram a estruturação dos seus modelos de negócio durante os momentos de Working Time nos dois dias de encontro. Usando o modelo do canvas os universitários trabalharam e definiram as informações referentes à cliente, produtos e serviços e monetização.

Haverá mais dois Workshops antes da Feira de Investimentos, que marca o encerramento da edição. Desde sua criação em 2015, o AWC já apoiou o desenvolvimento de 142 projetos inovadores, com a participação de cerca de 400 estudantes de 42 universidades de todo o Brasil, e 49 startups foram criadas. Os interessados em receber informações do projeto ou já realizarem a A pré-inscrição para um novo ciclo do projeto já estão abertas podem se cadastrar no site do AWC Instituto TIM.