Instituto TIM   English

interna3Os prefeitos e gestores públicos que foram ao Encontro Nacional de Municípios, nos dias 18 e 19 de março em Brasília, puderam conhecer o projeto Mapas Culturais durante uma das palestras do evento. A iniciativa foi abordada pelo secretário-adjunto de Cultura do município de São Paulo, Alfredo Manevy, que falou sobre “Caminhos e Possibilidades para a Elaboração dos Planos Municipais de Cultura” junto ao secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Américo Córdula.

Manevy – que representou o secretário municipal de Cultura de São Paulo, Juca Ferreira – falou aos prefeitos da parceria entre Instituto TIM e Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, e explicou que a ferramenta está criando um mapeamento cultural da cidade para ser trabalhado como um instrumento de política cultural. Ele contou que o objetivo não é só mapear a infraestrutura cultural, mas também mapear o que chamou de “não-obra” – processos culturais, organizações que trabalham nas comunidades, grupos de jovens, de hip hop, festas organizadas no bairro, etc.

“É um fluxo cultural que não é uma obra física, mas é cultura”, afirmou Manevy. “Sabemos da importância que esses grupos, indivíduos e artistas têm nas suas comunidades. É vital para a gente identificar não só as carências mas as potências das comunidades e dos bairros, e ativar essas potencialidades por meio de pontos de cultura, bolsas, editais”, completou.

Durante a palestra, o secretário-adjunto comentou que a plataforma possui diferentes usos: pelo lado do cidadão, que a utilizará como uma ferramenta de compreensão e formação sobre onde estão os equipamentos e agentes culturais na cidade; e pelo lado da gestão pública, para os mapas se tornarem presentes no planejamento cultural do município. Os participantes observaram pelo telão a versão preliminar da plataforma sendo navegada e puderam saber mais sobre o projeto em um estande do Mapas Culturais montado na feira ExpoMunicípios, que fazia parte do evento.

interna2

Manevy falou aos prefeitos depois da palestra de Américo Córdula, que explicou sobre a necessidade dos municípios criarem Planos de Cultura, como isso pode ser feito e de que forma funciona o Sistema Nacional de Cultura. O secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura mostrou também o Sistema Nacional de Informações e Indicadores (SNIIC), ao qual Mapas Culturais está alinhado. “Já temos 130 mil projetos culturais cadastrados, 70 mil produtores culturais cadastrados e temos o site”, disse Córdula.

De acordo com a Associação Brasileira de Municípios, que organizou o Encontro Nacional de Municípios, 1500 pessoas passaram pelo local durante os dois dias de programação.

Tags: