Instituto TIM   English

Escolas de todo o país já começaram as atividades de TIM Faz Ciência neste ano. Diversas cidades também estão recebendo encontros de formação para apresentação do material didático, orientações sobre como aplicar o conteúdo em sala de aula e troca de experiências entre professores e coordenadores. O aumento no número de encontros é uma das mudanças do programa em 2015: desde o início do ano, já foram realizados 42 encontros em 26 cidades.

“É uma estratégia que gera mais engajamento. Os professores que participaram em 2014 também ajudam os outros, compartilham experiências e boas práticas”, diz o doutor em Física Cesar Nunes, formador que é um dos responsáveis pela orientação da elaboração dos materiais didáticos. Outras medidas deste ano são pequenas alterações no Caderno do Estudante, como mais campos para os alunos registrarem suas ideias, o incentivo ao envolvimento dos coordenadores pedagógicos e uma orientação maior sobre a avaliação por rubricas, que é um dos temas dos encontros.

“Temos visitado vários municípios e percebemos que essas mudanças estão ajudando”, afirma Cesar. Ele explica que as estratégias visam ampliar o alcance do programa, que convida estudantes e professores a explorar operações intelectuais próprias à produção de conhecimento científico. “No ano passado conseguimos alcançar essa expectativa, em maior ou menor escala. Tivemos um retorno muito positivo dos professores. E agora que temos esses resultados, pudemos planejar algumas evoluções em relação a 2014”, conta.

No ano passado, TIM Faz Ciência atendeu cerca de 70 mil alunos e mais de 2 mil professores em 251 municípios. A meta para 2015 é beneficiar 110 mil alunos.

Tags: