Instituto TIM   English

A cidade de João Pessoa (PB) lançou no dia 16 de setembro a plataforma JP Cultura, instalação do software livre Mapas Culturais, desenvolvido pelo Instituto TIM. Cerca de 75 pessoas – autoridades, agentes culturais e representantes da sociedade civil – participaram do evento de lançamento no auditório do Paço Municipal. Entre elas, o diretor executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Maurício Burity; o chefe de gabinete da Prefeitura de João Pessoa, Elan Miranda; a chefe da divisão de Memória Cultural da Funjope, Eliane Bibiano; o vereador Fuba e o presidente do Instituto TIM, Manoel Horacio.

“Parabenizo todos que estão diretamente ligados a essa iniciativa do Instituto TIM. Nós, que estamos à frente de uma instituição pública, sabemos da carência de informações do que acontece dentro do nosso município”, declarou Maurício Burity. “Precisamos dessa ferramenta para mapear e identificar as manifestações culturais”, completou. Assim como João Pessoa, outros municípios (entre eles Santo André-SP e Belo Horizonte-MG) e estados (como São Paulo) estão implementando a plataforma Mapas Culturais com o apoio do Instituto TIM.

“Cada parceria feita pelo Instituto, cada iniciativa abraçada e reconhecida por gestores públicos, escolas e organizações é um presente que recebemos, e que reafirma nosso propósito de contribuir para uma sociedade melhor e mais justa”, afirmou Manoel Horacio. O presidente do Instituto TIM reforçou a importância dos cidadãos colaborarem com a plataforma – o que pode ser feito inclusive com a inserção de dados culturais, de forma participativa. O evento ainda contou com uma apresentação do repentista Oliveira de Panelas e com uma demonstração de uso de JP Cultura.

Eliane Bibiano, responsável pela coordenação do projeto, agradeceu a todos que participaram do lançamento e falou de sua paixão pela iniciativa, que fez com que o projeto conquistasse espaço internamente na Funjope. “Vislumbrei a oportunidade de termos uma ferramenta que supriria várias demandas, tanto internamente, em relação à memória, banco de dados dos nossos artistas, suporte para auxiliar o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a cultura, agenda cultural; quanto externamente, já que artistas, agentes, produtores culturais, espaços e projetos poderiam fazer parte da plataforma de modo colaborativo e integrado”, afirmou.

Formação
Nos dias 14 e 15 de setembro foram realizadas formações para 30 agentes culturais e 13 gestores da Funjope sobre o uso da plataforma e suas funcionalidades. Em cada formação foi selecionado um convidado que representasse os dois perfis de agente – individual e coletivo – para fazer uma demonstração de como funciona o cadastro das entidades (eventos, espaços, agentes e projetos).

Além da divulgação oficial feita pela Prefeitura, pela primeira vez o lançamento de uma instalação de Mapas Culturais foi anunciado como um evento na própria plataforma. A divisão de Memória Cultural da Funjope, órgão responsável pela implementação de JP Cultura, também está alimentando a plataforma com dados de projetos e eventos que já aconteceram, mantendo esses registros abertos e disponíveis a todos que acessarem.

Lançamento JP Cultura 4Lançamento JP Cultura 5Lançamento JP Cultura 7Lançamento JP Cultura 6Lançamento JP Cultura 1

Crédito das fotos: Juliana Santos/Prefeitura Municipal de João Pessoa

Tags: