Instituto TIM   English

A Galeria de Pensadores do site de TIM Faz Ciência ganhou dois novos integrantes neste ano. A página reúne vídeos com depoimentos de cientistas e educadores sobre o ensino de ciência para crianças. Juntaram-se aos outros cinco especialistas que já haviam dado entrevistas Marlene Scardamalia, diretora do Instituto de Inovação e Tecnologias do Conhecimento (IKIT); e Carl Bereiter, professor emérito do Instituto de Estudos em Educação de Ontário e fundador, junto a Marlene, do IKIT – ambas as instituições são da Universidade de Toronto, no Canadá.

Marlene explica em seu vídeo a teoria Knowledge Building (construção do conhecimento), que desenvolveu com Carl no IKIT, e que envolve o aprimoramento de ideias para que as escolas se tornem locais criadores de conhecimento. “O mais importante para nós é tentar pensar como as organizações criadoras de conhecimento funcionam, qual é o discurso que impulsiona as ideias e como podemos recriar isso na sala de aula”, diz. Para Marlene, os alunos também podem criar conhecimento, mas precisam compartilhar suas ideias e trabalhar coletivamente para aprimorá-las. “É essa noção de que se o conhecimento estiver só na sua cabeça, outras pessoas não poderão desenvolvê-lo, nem evoluí-lo em algo novo”, afirma.

Por sua vez, Carl discute se há limites para as crianças aprenderem ciência. “Eu acho que a minha resposta seria: os limites não são nada para se preocupar”, comenta. O professor exemplifica sua resposta com uma situação em que alunos estão tentando entender mais sobre o arco-íris. Mesmo que isso envolva conceitos avançados, como trigonometria, as crianças ainda podem obter novos sentidos e criar suas próprias teorias, alcançando um progresso científico. “Quando digo que é uma idade preciosa é que, se você não fizer nesse momento, se você não as leva a ter essa noção de que o mundo é compreensível nessa época, provavelmente elas nunca entenderão”, ressalta.

Os quatro primeiros vídeos da Galeria de Pensadores foram publicados junto ao lançamento do site, em 2014. José Sérgio Carvalho, livre-docente em Filosofia da Educação na Universidade de São Paulo (USP), fala como o ensino de ciência contribui para o desenvolvimento de uma atitude crítica e tem um papel relevante na formação ética e política dos alunos. O professor sênior do Instituto de Física da USP Luís Carlos de Menezes destaca aspectos fundamentais do ensino de ciência, como a integração com outras matérias e o uso de novas tecnologias.

Pesquisador da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Cesar Nunes indica um exercício para instigar a curiosidade das crianças – o que é essencial na ciência – e menciona modelos de avaliação e classificação de atividades de acordo com competências que vão além da compreensão do conteúdo. Lino de Macedo, professor do Instituto de Psicologia da USP, reforça a importância para os estudantes de conhecer os processos e métodos de produção de conhecimento científico e vivenciar isso em sala de aula.

O quinto vídeo foi acrescentado à Galeria em 2015. O filósofo Telmo Pievani, professor associado do Departamento de Biologia da Universidade de Pádua, na Itália, explica dois caminhos para se fazer uma boa comunicação da ciência com crianças. Ele também relata os resultados positivos obtidos em laboratórios didáticos de ciência e em programas de trabalho que unem filosofia e ciência para alunos do Ensino Fundamental.

Tags: