Instituto TIM   English

A Paraíba é o mais novo estado a instalar a plataforma Mapas Culturais, software livre para o mapeamento colaborativo e gestão da cultura desenvolvido pelo Instituto TIM. O lançamento de Cultura na Paraíba (pb.mapas.cultura.gov.br) aconteceu na noite de 13 de junho na Fundação Casa de José Américo, órgão da Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba (SECULT), em João Pessoa-PB. Compareceram cerca de 50 pessoas, entre gestores, produtores culturais, artistas locais e autoridades como a governadora em exercício da Paraíba, Ana Lígia Costa Feliciano, e o secretário da Cultura, Lau Siqueira.

A cerimônia foi iniciada com uma apresentação de um trio de forró. Depois, o gerente de Pesquisa da SECULT, Rosildo Oliveira, explicou que, com Mapas Culturais, a Secretaria cumpre a demanda de mapear a cultura do estado. “Andei por todas as regiões da Paraíba, alguns municípios, e a maioria das informações que estão contidas no mapa é resultado do trabalho nosso que foi iniciado há anos no SNIIC [Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais]”, contou ele.

O representante do Instituto TIM, Felipe Leão, deu as boas-vindas ao estado da Paraíba na Rede Mapas Culturais – formada pelos quase 30 municípios e estados que já instalaram a plataforma. “Entre os objetivos do projeto, está fortalecer o Plano Nacional de Cultura e ser útil para a gestão cultural em todo o país. Por isso optamos pelo software livre e pelo trabalho em rede.” Felipe Leão lembrou que as ideias que pautaram a criação de Mapas Culturais nasceram de um encontro, realizado pelo Instituto TIM em 2013, que reuniu gestores e agentes culturais de toda a América Latina.

O deputado federal João Bosco Carneiro, que também esteve presente, contou da primeira vez que participou de um Conselho de Cultura, em João Pessoa, e afirmou que, com a ferramenta, o estado tem a oportunidade de mapear a cultura de todos os 223 municípios paraibanos.

Lau Siqueira, Secretário de Estado da Cultura da Paraíba, explicou que a plataforma vai contribuir para o planejamento, tão necessário na gestão cultural. “É um instrumento a mais para que isso se consolide, porque vem ajudar a Paraíba a organizar os equipamentos culturais”, explicou. “O dono desse instrumento é cada um de vocês, porque é uma ação pública que transcende tudo. Vamos colocar muito mais gente no mapa e eu tenho certeza que o Instituto TIM vai se orgulhar dessa parceria com a Paraíba porque vamos ‘dar um banho’.”

A última a discursar foi Ana Lígia Costa Feliciano, governadora em exercício da Paraíba – o governador titular, Ricardo Coutinho, estava em viagem a Buenos Aires. Ana Lígia salientou a importância da cultura para os povos e garantiu que a ferramenta vai contribuir para divulgar a cultura paraibana. “Essa plataforma cultural é um instrumento importante para que possamos encontrar todos, e que ali coloquem o seu talento, a sua arte, para que os gestores possam enxergar a cultura da Paraíba como um todo e tomar decisões importantes para que o Brasil e o mundo vejam não só os grandes, mas os pequenos”, afirmou.

Após as falas das autoridades, a coordenadora do projeto Mapas Culturais, Thaís Rigolon, fez uma demonstração da plataforma. O evento foi encerrado com um coquetel e uma quadrilha. Também estiveram presentes no lançamento o deputado federal Damião Feliciano, a secretária executiva da Cultura da Paraíba, Fernanda Norat, e o presidente da Fundação Casa de José Américo, Damião Ramos.

 

whatsapp-image-2017-06-14-at-10-44-20-am

Gerente de Pesquisa da Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba, Rosildo Oliveira

whatsapp-image-2017-06-14-at-10-43-59-am

Fala de Felipe Leão, representante do Instituto TIM

whatsapp-image-2017-06-14-at-10-45-48-am

Ana Lígia Costa Feliciano, governadora em exercício da Paraíba

CRÉDITO DAS FOTOS: Alberi Fontes

 

Notícias relacionadas:
Conheça as instalações de Mapas no MinC
Gestores e desenvolvedores de Mapas se reúnem
Mapas Culturais chega no Espírito Santo

 

 

Tags:
© TIM Celular 2017 - Todos os direitos reservados.