Instituto TIM   English

O software livre para gestão cultural e mapeamento colaborativo Mapas Culturais está disponível também em aplicativo para Android. O aplicativo Mapas Culturais é alimentado a partir das informações das plataformas já em operação − 6 estados e 9 municípios já instalaram a ferramenta − e disponibiliza informações sobre agenda cultural, eventos, espaços e agentes. O desenvolvimento do aplicativo é uma das ações realizadas por meio da parceria entre o Instituto TIM e o Ministério da Cultura (MinC).

O aplicativo mapeia informações culturais de diversas cidades e estados do Brasil. O usuário escolhe uma cidade e o aplicativo conecta-se ao mapa utilizado pela Secretaria de Cultura local. Se a cidade escolhida não utilizar Mapas Culturais, é possível consultar o Mapa da Cultura, que apresenta eventos e espaços culturais de diversas partes do país.

O código do aplicativo é aberto, possibilitando que outros aplicativos sejam criados a partir dele. Um exemplo é o Mapa nas Nuvens, que foi criado em parceria entre a Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal, o Instituto TIM e o Observatório de Economia Criativa da Universidade de Brasília (UnB) e leva o mesmo nome da plataforma Mapa nas Nuvens. As informações do Mapa nas Nuvens foram disponibilizadas inicialmente dentro do aplicativo de Mapas Culturais; posteriormente, um aplicativo próprio do Distrito Federal foi criado em parceria com o Ministério da Cultura.

Nele, o usuário encontra espaços e ações culturais da região. É possível colaborar e adicionar espaços e ações, além de cadastrar agentes culturais individuais ou coletivos. Em 2017, o Mapa nas Nuvens deve receber novas funcionalidades, como inscrição em editais, oficinas, festivais e seminários. Além disso, serão realizadas capacitações para promover o uso do aplicativo.

Lívia Frazão de Castro, coordenadora de Formulação de Políticas Públicas de Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, destaca a importância de iniciativas como Mapas Culturais para a promoção da cultura e a formulação de políticas públicas. “Você começa a ver as áreas que estão sendo mais estimuladas, as que recebem mais recursos e as que recebem menos e aí você começa a desenvolver políticas para as áreas com essas ausências”, diz.

No estado do Mato Grosso, o Mapas MT foi desenvolvido pela Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTI) a partir de mudanças no software Mapas Culturais. O aplicativo oferece informações sobre espaços, eventos, projetos e agentes culturais em todo o estado. Qualquer pessoa pode colaborar por meio da ferramenta. “A vantagem é deixar os eventos mais acessíveis. As pessoas não têm acesso à programação cultural como gostaríamos”, afirma Araken Lotufo Ferraz de Oliveira, analista administrativo da Secretaria de Cultura do Estado do Mato Grosso.

A gestão é da Secretaria de Cultura, mas outras secretarias já estão utilizando a plataforma. Além da área cultural, o objetivo é que Mapas MT integre todas as secretarias para disponibilizar informações aos usuários sobre diversos assuntos, como esporte, turismo, ciência e tecnologia.

 

Tags: