Ensino em Tecnologia e Engenharia

RH-TI destaqueO Programa Estratégico de Indução à Formação de Recursos Humanos em Tecnologia da Informação (RH-TI) contribui para que alunos do ensino médio e técnico entrem em cursos relacionados a essa área em universidades públicas do Amazonas. É uma iniciativa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), do governo do estado, e conta com o apoio do Instituto TIM, que disponibiliza laboratórios para que 40 alunos tenham aulas práticas todas as manhãs sobre matérias importantes para quem quer trabalhar com TI.

“O estudante tem aulas de Física, Matemática, Português, Filosofia, Inglês, Informática e Química – que entra agora como matéria nova de 2014 e pode ser oferecida depois do apoio do Instituto TIM”, explica o coordenador do RH-TI, Reuiter Braga. Nas aulas práticas, dentro dos laboratórios, os estudantes conseguem ver como acontece de verdade o que eles estudam nas aulas teóricas, por meio de robôs e outros equipamentos. “O conteúdo é diferente das aulas do ensino regular. Na parte de Informática, eles não aprendem programação. Ensinamos o planejamento da TI, parte de empreendedorismo, métodos gerais, etc”, explica Reuiter.

O objetivo do RH-TI é que o aluno saia da faculdade, com o foco em desenvolver o próprio negócio. Para participar do processo seletivo do programa, é preciso estar pelo menos no 1º ano do ensino médio ou técnico. Cerca de 60 alunos são chamados no primeiro mês (entre fevereiro e março), mas só 40 estudantes são selecionados. “Antes chamávamos apenas os 40 alunos. Hoje, preferimos abrir espaço para conhecer os estudantes um pouco mais”, conta o coordenador.

O curso tem duração de dois anos, durante os quais o estudante recebe uma bolsa-auxílio de R$ 190. Ao final do curso, se o aluno for aprovado em um curso superior de universidade pública relacionado a TI, ele continua recebendo a bolsa-auxílio por um ano, mas o valor aumenta para R$ 360. “Ele também recebe uma monitoria com a gente durante o primeiro ano de faculdade para ajudar a compreender melhor a faculdade e entender a importância das matérias.” A primeira turma se formou em 2013. De 34 jovens que concluíram o curso, 26 passaram em universidades públicas.

O RH-TI faz parte de um conjunto de iniciativas do governo do Amazonas apoiadas pelo Instituto TIM, que também inclui o Programa Estratégico de Indução à Formação de Recursos Humanos em Engenharia no Amazonas (Pró-Engenharias) e o programa de ensino integral sobre engenharia e TI no Centro Educacional de Tempo Integral Engenheiro Sérgio Alfredo Pessoa Figueiredo (CETI). Ambos oferecem aulas práticas e orientações para os jovens ingressarem em universidades públicas em cursos de Engenharia.

As aulas do RH-TI são oferecidas no Instituto de Educação do Amazonas (IEA) com o apoio da Secretaria de Educação do Amazonas (SEDUC AM).